Brasilata conquista prêmio Ouro no congresso The Cans of the year’2009

Lata 18 Litros UN é embalagem sustentável com menor peso e decorrente redução no consumo de energia e na emissão de CO2

imagem_menor_data.JPG
Evento em Dubai: o CEO da Brasilata, Antonio Carlos Teixeira Álvares, recebe o prêmio Gold do editor-chefe da revista The Canmaker, Allan Sayers
SW-UN.JPG
Detalhe da lata: frisos horizontais permitem a absorção dos choques sem o rompimento da lata

O congresso anual dos fabricantes de embalagens metálicas, “The Canmaker Summit”, realizado em 28 de outubro de 2009 em Dubai (www.spgevents.com), reuniu toda a cadeia produtiva de embalagens de aço e de alumínio, e sinaliza as tendências em inovação que resultam em sucesso comercial nos mercados mundiais.
Na tradicional premiação, a Brasilata ganhou destaque na categoria General Line com a conquista do prêmio Ouro para a sua nova lata destinada a produtos perigosos.

A Lata 18 Litros UN apresenta uma tecnologia inédita desenvolvida pela Brasilata em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Com base no princípio de absorção de choques utilizado pela indústria automobilística, a lata é dota de frisos horizontais que permitem a absorção de energia devido à sua maior deformação. A embalagem é homologada segundo os testes de resistência recomendados pela Organização das Nações Unidas – ONU (UN em inglês) para o transporte de produtos perigosos e está patenteada no mercado internacional.

Altamente resistente, a inovação resiste a rompimentos mesmo em quedas mais críticas, quando a lata cai de quina, sem romper sua estrutura. “Trata-se de uma solução pioneira e econômica: a lata 18 Litros UN é mais resistente e dispensa o complexo processo da tripla recravação que exige investimento em equipamentos especiais”, afirma o CEO da Brasilata, Antonio Carlos Teixeira Álvares.

Sob o aspecto da proteção do meio ambiente, a nova lata 18 Litros UN é altamente sustentável uma vez que reduz o consumo de aço em cerca de 10% quando comparada à embalagem tradicional para produtos perigosos, com a decorrente economia de energia e menor emissão de CO2. Esta característica “verde” da lata quadrada de 18 Litros UN tem sido bem recebida nos principais mercados mundiais e a Brasilata espera, em breve, firmar acordos de licenciamento desta tecnologia para fabricantes no exterior.